Clube do livro #1: Como eu era antes de você (contém spoilers)

Clube do livro #1: Como eu era antes de você (contém spoilers) Livros
por

Temos uma novidade aqui no blog: todo mês vamos escolher um livro e, depois de lê-lo, vamos deixar nossas impressões pessoais (minhas e da Veronica). Te convidamos a entrar nessa também! Baixe ou compre o livro que publicarmos no início de série do Clube do Livro e, ao final da leitura, envie sua resenha pra gente ou deixe sua opinião nos comentários.

Como a ideia é comentar o livro DEPOIS da leitura, nossos textos provavelmente vão conter muitos spoilers, então não nos matem.

Pois bem, para começar essa tag, o livro escolhido foi “Como eu era antes de você”. Sim, o bestseller escrito por Jojo Moyes que virou filme e que chega às telonas brasileiras no próximo dia 16 de junho.


CapaSINOPSE: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Sua vidinha ainda inclui o trabalho como garçonete num café de sua pequena cidade – um emprego que não paga muito, mas ajuda com as despesas – e o namoro com Patrick, um triatleta que não parece muito interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor tem 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de ter sido atropelado por uma moto, o antes ativo e esportivo Will agora desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Sua vida parece sem sentido e dolorosa demais para ser levada adiante. Obstinado, ele planeja com cuidado uma forma de acabar com esse sofrimento. Só não esperava que Lou aparecesse e se empenhasse tanto para convencê-lo do contrário.
Uma comovente história sobre amor e família, Como eu era antes de você mostra, acima de tudo, a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.


Impressões Fernanda:

Então vamos lá. Confesso que já havia visto o livro diversas vezes em minhas inúmeras idas até as livrarias. Ele sempre estava lá, em destaque. Eu pegava, olhava, mas nunca levava para casa. Vi que o burburinho em torno dele estava enorme, principalmente por conta do filme, que vai ser lançado agora, no dia 16 de junho. Também preciso admitir que quando o primeiro trailer foi lançado, só ouvi comentários sobre como eram necessários lencinhos para assisti-lo, pois só aqueles poucos minutinhos causaram uma enorme comoção nas redes.

Após uma breve reunião sobre alguns detalhes do blog, a Veronica me convenceu de que eu precisava ler esse livro (ela já havia lido), e que se eu tinha me emocionado com “A Culpa é das Estrelas”, esse livro iria acabar comigo. Malditas palavras, hein, Vezinha! Sério, gente, eu comecei a ler o livro na última segunda-feira (16), e terminei exatamente hoje dia 21 (o texto foi ao ar alguns dias depois por causa da demora da Veronica!). Sim, eu devorei o livro. Ele é simplesmente maravilhoso.

Não tem como não se apaixonar e se emocionar com essa despretensiosa história de amor. Will Traynor ganhou meu coração, assim como Lou, com seu jeito leve de levar a vida. É lindo ver como esse sentimento cresce entre eles e ver que Will, mesmo com seu mal humor característico, causado principalmente por sua condição, é um cara incrível. Ok, ele não é o típico homem ideal, mas sabe ser gentil e sabe como desafiar alguém a testar todos os seus limites. Lou é uma mulher encantadora, que muda seu modo de ver e viver a vida graças ao jeito impetuoso de Will. É por causa dele que ela passa a enxergar que sua vida está um marasmo e que, sim, ela merece e pode muito mais.

Logo de cara já é possível imaginar que eles vão se envolver, mas vá com muita calma, viu, pois nada acontece da maneira convencional com que a gente imagina. Por conta do acidente, Will tem em mente acabar com sua própria vida, ele já havia tentado uma vez, porém em um acordo com sua família, estipula um prazo de seis meses. Prazo esse que é preenchido com a chega de Lou como sua cuidadora, e tudo muda, ou pelo menos a gente acredita que vai mudar.

Mesmo com tudo que viveram e disseram um para o outro, Will não muda de ideia, está decidido a seguir em frente. Sério, no momento em que ele diz para Lou que não vai voltar atrás, dá vontade de gritar: NÃOOO! Mas tentei me colocar no lugar dele, pois muitas vezes quem não está na situação de dificuldade não sabe como é conviver com ela diariamente. Às vezes, chega até a ser egoísmo da nossa parte querer que alguém viva só para ter a presença do outro por perto. Por isso, o momento da despedida dos dois é de cortar o coração; nessa hora sim, prepare muitos e muitos lencinhos, você vai precisar. E depois da despedida, ainda temos mais um pouco das palavras de Will, em uma carta que ele deixa para Lou, que peloamordedeus, pra que isso, Brasil!?

Só posso dizer que “Como eu era antes de você” foi uma bela surpresa. Me apaixonei e me emocionei com essa não tradicional história de amor, que traz duros toques de realidade. Logo depois que terminei do livro, fui ver o trailer e finalmente pude entender o tamanho da comoção. Assim, como o livro, o filme tem tudo para deixar as salas de cinema inundadas. Realmente é uma história para se pensar durante muitos e muitos dias, e que deixa a lição de que temos que viver ao máximo, pois a vida é algo que pode acabar em questão de minutos.

Impressões Veronica

Terminar de ler “Como eu era antes de você” me despertou uma sensação de amor e ódio, pois ao mesmo tempo que amo ser surpreendida durante uma leitura, também amo uma boa história de amor no estilo “felizes para sempre”. Bom, já deu pra perceber que Jojo Moyes não pensa bem como eu, não é mesmo?

Além da fluidez com que Jojo escreve e a facilidade que ela tem de nos prender em suas palavras, o que mais me conquistou no livro é a veracidade da história. Não que ela seja real (sei que não é!), mas o que eu quero dizer é que é completamente plausível acreditar em duas personalidades como as de Louisa e Will.

Me diga você, quantos jovens você conhece que estão acomodados com a vida? Lou está acomodada com o trabalho, que não lhe garante crescimento nenhum; com o namoro de 7 anos que não lhe traz mais nenhuma emoção; e até com o seu papel de sustentar a família. Em pelo menos um desses quesitos todo mundo conhece alguém estagnado, certo? Primeiro ponto que traz veracidade pra história.

Agora, sobre Will. Pense como é fácil adquirir uma personalidade mal humorada e reclusa quando se está preso a uma cadeira de rodas pelo resto da vida depois de viver dias completamente ativos e cheios de aventura! Segundo ponto da veracidade da história!

Ponto pra Jojo Moyes!

Fazendo o contraponto entre as duas personalidades, que são bem opostas, a autora nos passa inúmeras lições, de forma que, na minha visão, Will é o grande professor e Lou somos nós.

Will mostra à Louisa que ela merece muito mais do que tem, mais amor e atenção de seu namorado (que só pensa em trabalho e academia), mais aventuras e emoções em coisas pequenas da vida; mostra também que a vida deve ser aproveitada por inteira por quem ainda tem a possibilidade de fazer isso.

Enfim, a história serve basicamente para fazer Louisa se enxergar de novo e se reencontrar, por mais que pra isso ela passe por uma das maiores tristezas de sua vida e que tenha me feito passar pela segunda maior crise de choro durante uma leitura (eu nunca vou deixar “Diário de uma Paixão” de lado, ok?!).

Will é altamente odiável no começo e completamente apaixonante no decorrer do livro. Lou é muito cativante e divertida! A junção destas personalidades faz a gente se apaixonar pelo livro como um todo. Não consigo me segurar de ansiedade pelo lançamento do filme. Pelo trailer, minhas expectativas estão altíssimas, cada uma das imagens que vi por enquanto foram feitas exatamente como imaginei.

mebeforeyou
Sam Claflin, como William Traynor e Emilia Clarke, como Louisa Clarke, no filme adaptação do livro (Foto: Reprodução)

Você já leu Como eu era antes de você? Deixe sua opinião sobre o livro nos comentários e participe também da leitura das próximas edições do Clube do Livro. Fique de olho aqui no blog para saber qual será o próximo título!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *